Respiração correta ajuda na prática de exercícios

Seu desempenho depende de como você anda respirando

Por incrível que pareça, o simples ato de respirar, que fazemos tão automaticamente e mais de 12 vezes por minuto pode estar sendo realizado da forma errada, principalmente durante a prática de exercícios físicos.

Muitos acreditam que o jeito certo é inspirar pelo nariz e expirar pela boca, contudo, o professor de educação física e personal trainer Ricardo Grillo esclarece que isso é um mito. Segundo ele, a respiração deve variar de acordo com o tipo de exercício.

“Por que ficou consolidada essa questão? Porque quando você inspira pelo nariz, o ar chega aos pulmões úmido e límpido por causa dos pelos das narinas que filtram o ar, ele chega aos pulmões livres de impurezas. Porém essa respiração não é tão eficiente em alguns tipos de exercícios porque alguns demandam mais necessidade de oxigênio”, afirma Ricardo.

Neste contexto, a respiração de maneira errada pode atrapalhar o seu rendimento na hora de praticar exercício. “Se você tiver uma respiração deficiente, isso vai atrapalhar no desempenho do exercício. Se a pessoa for fazer um teste físico, por exemplo, aquele teste físico de concurso, se a pessoa se ater somente por esse conceito de inspirar pelo nariz e expirar pela boca, vai passar mal, não vai conseguir completar a prova”, exemplifica o personal.

A importância do core

Quando se fala em respiração e exercício, não pode deixar de lembrar do core. Mas o que é isso? É o conjunto de músculos que estabilizam a coluna vertebral, é o core o grande responsável pelo seu equilíbrio. Fazem parte: músculos abdominais, transverso, oblíquos, multifídios, diafragma, músculos da cintura pélvica, quadrado lombar, psoas, oblíquos, reto do abdômen, glúteos e adutores.

O personal afirma que uma das ações que ajuda a melhorar a respiração é exatamente fortalecer os músculos do core. “Exercícios que fortalecem essa musculatura vão fazer com que você respire melhor”, afirma Ricardo.

Tipos de respiração

Para cada exercício recomenda-se uma respiração diferente que satisfaça a quantidade de oxigênio que você precisa, conheça alguns tipos:

  • Exercício com peso: se você é da turma que “puxa ferro”, como dizem popularmente, recomenda-se a respiração passiva. Quando estiver fazendo o movimento de contração do músculo, expire, e inspire ao voltar à posição inicial.

  • Exercícios aeróbicos: esses são aqueles que aumentam o ingresso de oxigênio nos músculos, pode ser caminhar, nadar, dançar, pedalar. Neste caso, é aconselhável a respiração regular. Quando você respira com frequências regulares, seu corpo mantém o equilíbrio e até ajuda na concentração. Isso serve também para o dia a dia, preste atenção se sua respiração agora, por exemplo, está de forma regular.

  • Exercícios aeróbicos intensos: no caso de uma corrida de longa duração, por exemplo, é normal que você sinta exaustão. Por isso, inale o máximo de ar que conseguir, segure um pouco e depois solte devagar. Isso faz com que o corpo receba mais oxigênio e você consiga prosseguir com o exercício.

Quando pensar em começar a fazer um tipo de exercício específico, obtenha conhecimento de qual o melhor tipo de respiração e se possível, converse com um profissional. “A respiração deve ser a mais confortável para o atleta ou pro praticante. E a mais eficiente, em que você consiga captar a maior quantidade de oxigênio possível para a atividade”, finaliza Ricardo.