Estou prestes a me aposentar: o que fazer?

Tudo o que você precisa saber para planejar sua aposentadoria: tempo de contribuição, melhores investimentos, projeção custos e muito mais

Não existe idade certa para começar a planejar a própria aposentadoria, mas podemos garantir que quanto antes você se empenhar nessa missão, melhor. Afinal de contas, com mais tempo de investimento para uma aposentadoria tranquila, você não terá que se sacrificar em seus anos finais de trabalho.

E, para quem já está na iminência de se aposentar, as escolhas a serem feitas ganham ainda mais relevância. Questões como: até qual idade trabalhar? Quais os melhores investimentos? Como projetar custos? Devem ser respondidas com precisão para que os anos seguintes sejam de plena estabilidade financeira.

Tenha em vista que no Brasil apenas 7,5% dos aposentados ganham hoje mais que R$ 2.100,00 pelo regime de previdência pública. Os dados são do próprio INSS.

Pensando em ajudar com todos esses dilemas ligados ao planejamento financeiro para a terceira idade, organizamos este artigo com uma discussão sobre tudo o que envolve um processo de aposentadoria. Não deixe de conferir!

Até qual idade você pretende trabalhar?

Este é o maior dilema entre tudo que envolve o processo de se aposentar, isso porque inúmeras variáveis devem ser levadas em consideração nesse momento.

Não estamos falando apenas dinheiro, mas de outros fatores de maior subjetividade, como satisfação e bem-estar na função que exerce no momento, disposição para continuar a entregar bons resultados pelos próximos períodos e, claro, disponibilidade financeira para “pendurar as chuteiras”.

Com tantos pontos a analisar, é preciso muita cautela antes de tomar qualquer decisão. Para questão financeira, especificamente, cabe contar com ajuda de um especialista para projetar se os seus dividendos (renda proveniente de aposentadoria e investimentos) se encontram em proporção suficiente para que você possa parar de trabalhar no momento desejado.

Por vezes, mais alguns poucos anos pegando no batente podem fazer toda a diferença para o seu futuro. Por isso, considere a possibilidade de se empenhar por mais alguns anos, caso sua intenção seja chegar a um melhor nível de renda na terceira idade.

Quem depende ou dependerá de você pelos próximos anos?

Mais que projetar seus rendimentos pelos próximos anos depois de se aposentar, é preciso pensar em uma dimensão de custos. Nesse caso, não estamos falando apenas de seus custos, mas também os de alguns dependentes, como filhos, pais ou cônjuge.

Ainda que esta dependência não dure por muitos anos, como no caso de filhos, por exemplo, é preciso estimar esses gastos. Afinal de contas, um erro crasso em qualquer planejamento financeiro é subestimar custos.

Previdência Privada: a escolha certa

Quanto a isso, já devemos adiantar algo que você já sabe: não convém apostar as fichas no INSS.

Primeiro, devido ao teto do benefício, que hoje está em R$ 5.645,81 e a proporção da contribuição para chegar a ele. Esse montante pode ser pouco para manter o seu padrão de vida ao longo da aposentadoria e contribuir para chegar a um benefício com esse valor não é rentável. Outros tipos de investimento lhe darão um retorno mais significativo.

Em segundo plano, temos as constantes mudanças das regras que regulam o regime público de previdência. Somente nos últimos 25 anos passamos por duas reformas importantes, que endureceram as condições para o contribuinte se aposentar. E, atualmente, vivemos a iminência de uma terceira reforma, que pode ser ainda mais severa que as duas primeiras.

Nesse sentido, a escolha pela previdência privada, organizada por uma gestora devidamente credenciada para esse fim e reconhecida no mercado, é a mais acertada. Sem dúvidas você poderá fazer seu dinheiro render na proporção e segurança necessária para se aposentar.

 

Tags: aposentadoria investimentos planejamento projeção de custos

Veja mais