3 decisões que farão seu dinheiro deixar de ser um problema

Passe a ter uma relação mais harmoniosa com o dinheiro. Confira 3 dicas únicas sobre controle financeiro que preparamos para você

Manter o controle sobre os próprios gastos em uma realidade de recursos cada vez mais limitados para maioria das famílias é uma daquelas missões quase impossíveis. Boa parte das pessoas passa meses flertando com o endividamento, até que em dado momento as coisas fogem do controle, com as contas a pagar chegando a superar as receitas.

Para quem pensa em fugir desse tipo de situação a todo custo e fazer com que sua relação com o dinheiro deixe de ser um problema, é bom ficar atento a estratégias para sempre fechar as contas no azul. No post de hoje falaremos de algumas delas. Acompanhe!

Dimensionamento de gastos

O primeiro passo quando o assunto é finanças pessoais e controle financeiro é sempre dimensionar os seus gastos. Tal qual uma empresa, é preciso manter um registro contábil rigoroso sobre todos os seus “centros de custos”, discriminando as despesas por tipos.

Após identificar para onde o seu dinheiro está indo, fica muito mais fácil pensar em readequações. E, em meio a esse esforço, é muito comum se assustar com o percentual do próprio orçamento direcionado para despesas, até então, consideradas banais, como alimentação fora de casa e manutenção do carro. Por isso, não hesite em começar a investigar a qualidade de seu gasto para não desperdiçar mais recursos.

Entenda que crédito é dívida

Outro grande desafio é lidar com o acesso ao crédito. O que era para ser uma solução utilizada com parcimônia, acaba sendo banalizada em proporções danosas para as finanças.

O que muita gente ainda não entendeu é que crédito é dívida. Não se trata de um empréstimo de pai para filho. Vencida a parcela do financiamento ou fatura do cartão de crédito, o atraso no pagamento gera juros e multa, aumentando a dívida em proporção.

Uma forma de manter as coisas sob controle é nunca comprometer mais de 30% de sua renda com compras a prazo. Além disso, se você já teve ou tem problemas com cartão de crédito, solicite ao banco uma diminuição de seu limite ou, até mesmo, cancele por algum tempo seus cartões, até que você consiga manter tudo sob controle.

Poupar, poupar, poupar e poupar….

Não importa qual o tamanho de sua renda, parte dela deve ser destinada para alguma forma de investimento. Muitos especialistas falam em pelo menos 10% do total de seus recursos para algum tipo de aplicação, o que pode servir como reserva para qualquer emergência, para a aquisição de um bem de alto valor agregado ou até mesmo para a sua aposentadoria.

E se você tem dificuldades para incorporar esse hábito, comece a visualizar o quanto pode ser interessante lidar de uma forma mais virtuosa com o dinheiro. Quem acumula um bom capital, tem mais e melhores condições de fazer bons negócios, pois pode comprar à vista.

O mesmo vale para qualquer outro tipo de investimento, que inclui questões voltadas à realização pessoal. Já pensou fazer aquela viagem para Europa que você sempre sonhou sem precisar de se endividar? Quem poupa tem condições de fazer isso e muito mais.

Tags: dinheiro finanças inteligência financeira

Veja mais